Tempo de leitura: < 1 minuto

Número de crianças não alfabetizadas, na percepção dos responsáveis, cresce 66% entre 2019 e 2021

|

Estudo publicado nesta terça (08) pelo Todos Pela Educação mostra que, entre 2019 e 2021, houve um aumento de 66,3% no número de crianças de 6 e 7 anos de idade que, segundo seus responsáveis, não sabiam ler e escrever. O número passou de 1,4 milhão em 2019 para 2,4 milhões em 2021.

Ao Jornal Nacional (Rede Globo), Priscila Cruz, presidente-executiva do Todos, explicou qual impacto desse cenário na trajetória escolar dessas crianças, que podem encontrar dificuldades de acompanhar as turmas nos anos seguintes, aprender menos e correr risco de evasão. Para Priscila, “a gente precisa de um esforço nacional e, esse ano, que é um ano de eleições, é um bom ano para a gente pensar esse plano, esse pacto pela aprendizagem das crianças”. Assista aqui.

Gabriel Corrêa, líder de políticas educacionais do Todos, falou sobre os dados no GloboNews em Ponto e afirmou: “As crianças têm o direito de aprender, de serem alfabetizadas. Por isso esses dados tão angustiantes são tão importantes, para jogar luz no problema e chamar a atenção dos nossos governantes, o poder público tem um papel fundamental em reverter esse cenário, em mitigar os efeitos da pandemia”. Assista aqui.

Gabriel também comentou o assunto no Bom Dia Brasil (Rede Globo), onde apontou o que é necessário para reduzir os prejuízos da pandemia na alfabetização, veja aqui.

O estudo foi matéria de capa do jornal O Estado de S. Paulo. E você pode ver mais também:

Your IP Address is:
18.190.38.0