EDUCAÇÃO JÁ:

DETALHAMENTO DE PROPOSTAS

Conheça o detalhamento das propostas presentes no documento síntese do Educação Já 2022

O Educação Já é uma produção técnico-política construída a várias mãos. Fruto de amplo debate e estudo de políticas educacionais, seu documento síntese apresenta contribuições para a elaboração de planos estratégicos para a Educação Básica brasileira nas próximas gestões federal e estaduais. Saiba mais aqui.

Como detalhamento das propostas apresentadas, o Todos Pela Educação também está produzindo, com apoio de organizações e especialistas, materiais específicos para diversos temas do Educação Já, visando contribuir com as próximas gestões.

*Veja abaixo aqueles que já estão publicados:

A primeira infância é a fase que corresponde até os seis anos, sendo o período em que estruturas de nosso cérebro estão em formação, momento crucial para o desenvolvimento e aprimoramento de capacidades essenciais. Entendendo a importância do tema, o Todos Pela Educação, em parceria com a Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, lançou o documento “Primeira Infância: recomendações de políticas de primeira infância para os governos federal e estaduais”. São 70 páginas com propostas de políticas públicas para essa etapa fundamental da vida de nossas crianças.

Para que as nossas crianças tenham uma trajetória bem-sucedida de aprendizados e oportunidades pela vida, garantir a alfabetização na idade certa é imprescindível. Tendo em vista a complexa realidade brasileira, com os desafios agravados pelo fechamento das escolas devido à pandemia de Covid-19, o Todos Pela Educação, em parceria com a Fundação Lemann e o Instituto Natura, lançou o documento “Alfabetização: recomendações de políticas de alfabetização para os governos federal e estaduais”. São 75 páginas com o objetivo de apresentar sugestões para a formulação e a implementação de políticas públicas de alfabetização em regime de colaboração.

Os Anos Finais do Ensino Fundamental correspondem a um período de mudanças significativas para os alunos, que entram na adolescência ao mesmo tempo que enfrentam um contexto escolar novo e mais complexo. Entendendo a magnitude do tema, o Todos Pela Educação, em parceria com a Fundação Lemann, o Instituto Natura, o Instituto Sonho Grande e o Itaú Social, lançou o documento “Anos Finais do Ensino Fundamental: recomendações de políticas educacionais para governos estaduais e federal”. São 60 páginas com o objetivo de apresentar sugestões para a formulação e a implementação de políticas públicas focadas nessa etapa.

Implementar políticas pedagógicas coerentes é fundamental para a garantia de uma Educação de qualidade, com melhores resultados e maior equidade na permanência e aprendizagem dos alunos. Pensando nisso, o Todos Pela Educação, em parceria com o Movimento Pela Base e a Fundação Lemann, lançou o documento “Políticas Pedagógicas: recomendações de políticas pedagógicas para os governos federal e estaduais”. São 53 páginas com o objetivo de garantir a implementação adequada dos currículos reelaborados a partir da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

A Educação que a gente quer precisa garantir a plena aprendizagem e o total acesso a todas as crianças e jovens. Independentemente da situação socioeconômica, do local de nascimento, do gênero e também de ter ou não deficiência. Um ensino de qualidade é, em suma, para todos.  Pensando nisso, o Todos Pela Educação, em parceria com o Instituto Rodrigo Mendes, lançou o documento Educação Inclusiva: recomendações de políticas de Educação Inclusiva para governos estaduais e federal. São 63 páginas com o objetivo de contribuir para a construção da agenda educacional dos próximos  governos estaduais e federal com recomendações para a melhoria da Educação Especial na perspectiva inclusiva.

As aprendizagens sobre tecnologia e seu uso na oferta educacional não podem ser mais encarados como uma questão de “se”, mas, sim, uma questão de “como”. A pandemia de Covid-19 acentuou tal percepção, demonstrando o papel das ferramentas digitais para uma Educação com qualidade e equidade. Mas também evidenciou as grandes lacunas de acesso às tecnologias para aprendizagem entre estudantes do país.

Reconhecendo a importância do tema, o Todos Pela Educação, em parceria com o Centro de Inovação na Educação Brasileira (Cieb), a Fundação Lemann, a Fundação Telefônica Vivo, a Imaginable Futures, o Instituto Natura e a MegaEdu, lançou o documento “Tecnologias na Educação: recomendações para a transformação digital da Educação Pública brasileira”. São 52 páginas com o objetivo de contribuir, através de propostas de políticas públicas, com a elaboração e implementação do uso de tecnologias na Educação brasileira a partir das próximas gestões estaduais e federal.

*Fique ligado que em breve teremos novos materiais: Gestão escolar, Professores governo-federal, Professores governos-estaduais, Ensino Médio Integral, Equidade Racial, Governança da Educação, Gestão dos Sistemas Educacionais e Financiamento da Educação.

Subir